PORTUGAL NO EUROPEU DE FUTEBOL, OU UMA CAMPANHA DE PROPAGANDA PARA NOS FAZER ESQUECER A CRISE

Desde que terminou o campeonato de futebol deste ano que, aos mais diversos níveis do poder, se pôs em marcha uma campanha a impor, como questão fundamental, a participação da selecção nacional no campeonato europeu da modalidade. Jornais, rádios e, sobretudo a televisão, estão no centro da difusão das mais diversas notícias, análises, detalhes, mexericos… enfim, tudo o que costuma fazer parte deste carroussel da indústria do futebol, afinal uma indústria, um negócio, uma actividade que, sabe-se, vive com negócios de milhões (de valores ultrajantes!) e também milhões de prejuízos, sem controlo seja de quem for, nas mãos de muita gente sem escrúpulos, como bastas vezes tem sido identificado.

Nos últimos dias, com o aproximar da partida dos tais 23 homens escolhidos por Paulo Bento (sobre os quais só falta aos media dizer quais as cores das cuecas do jogador A ou B, dia-a-dia, ou coisas desse tipo) diversas foram as situações, os tempos de antena, as páginas, em que o tema selecção foi imposto perante os nossos olhos e ouvidos. Alguns desses momentos são um retrato caricato, ridículo, evidenciando o Portugal de hoje, onde se arregimentam pessoas para ficarem presas a emoções que, afinal, nos pretendem desviar das questões centrais que hoje se põem aos portugueses, questões que, deve ser claro, são fruto do despudor de uma minoria de gente que sempre soube viver à custa de outros, que cavou aqui mais funda uma crise que os seus parceiros, no mundo dos negócios, cameçara a cavar lá fora.

O dia de hoje foi particularmente ocupado com acontecimentos à volta da selecção, com realce para a recepção dada por Cavaco Silva, bem como com o almoço na fundação Champalimaud e, no que a esta diz respeito, porquê?

Há poucos minutos, numa reportagem televisiva, alguém estava a falar da chegada da selecção ao aeroporto de não sei onde, mostrando imagens do próprio avião, assim como ao longo do dia se foi sabendo de qual era o plano de viagem, qual o nome do comandante do avião, o que iria ser servido a bordo, qual o nome do avião, enfim, coisas super-importantes, não há dúvida…

Por acaso também me chegou hoje um mail em que me informam de coisa bem mais interessante sobre a nossa selecção, a qual passo a reproduzir:

O Europeu começa bem para Portugal – À GRANDE

Neste Europeu organizado a meias pela Polónia e pela Ucrânia, Espanha será a selecção mais poupada. “Nuestros hermanos” ficarão no Hotel Mistral de Gniewino, a poucos quilómetros de Gdansk – sede nos primeiros três jogos- e desembolsará 4700 euros por noite, num total de 40 quartos.

Segundo um levantamento do jornal desportivo espanhol “As”, a Dinamarca, outra antiga campeã da prova, ficará em Kolobrzeg, e gastará 7700 euros, enquanto a Croácia, com sede em Warka, pagará 8300 euros por dia.

Do lado oposto, os mais esbanjadores serão Portugal, pagando 33174 euros por noite, ou seja, sete vezes mais que pagará Espanha, no hotel de Opalenica. Rússia pagará 30400 euros diários pela estadia no hotel de Varsóvia.

Lista completa:

1. *PORTUGAL, Opalenica 33.174 euros (*****)*
2. Rússia, Varsóvia 30.400 euros
3. Polonia, Varsóvia 24.000 euros
4. Irlanda, Sopot 23.000 euros
5. Alemanha, Gdansk 22.500 euros (os Patrões da Europa)
6. República Checa, Wroclaw 22.200 euros
7. Inglaterra, Cracóvia 19.000 euros
8. Holanda, Cracóvia 16.200 euros
9. Itália, Wieliczka 10.500 euros
10. Croácia, Warka 8.300 euros
11. Dinamarca, Kolobrzeg 7.700 euros
12. *Espanha, Gniewino 4.700 euros ? (CAMPEÕES DO MUNDO)*

A ser verdade, para além desta campanha de propaganda e manipulação execrável, que continuará enquanto os 23 se mantiverem no europeu, ainda temos de nos confrontar com a desfaçatez de uma organização (de quem a dirige) que se está nas tintas para a crise em que o país está mergulhado, e em que, quem está chamado a suportar o seu peso, são os que a não criaram, ou seja, muito mais de 90% da população portuguesa. 

BASTA! BASTA! BASTA!…

 

Autor: 60emais

Português.

4 opiniões sobre “PORTUGAL NO EUROPEU DE FUTEBOL, OU UMA CAMPANHA DE PROPAGANDA PARA NOS FAZER ESQUECER A CRISE”

  1. a insuportável mania das grandezas! não se aguenta… e depois admiram-se de os ricos do norte e centro da Europa se fartarem de ser solidários com os pobretanas…
    se istoé verdade que dure pouco a anestesia e voltem depressa para casa!

  2. Comentário de BorgesNeves
    Velho Amigo,

    Hoje, ao ver as notícias (directos) da Selecção, sentado no meu lugar cativo – o velho sofá donde assisto às driblagens futebolísticas e outras -, fui comentando com a minha Maria que este País não tem emenda. Nem cura. Adoro futebol. Apenas e só o que é praticado nas quatro linhas do relvado. Quanto ao resto, nem digo o que penso !
    Há momentos, na minha habitual ronda pelo teu blog lá encontrei espelhada, sem surpresa, a tua indignação. E fiquei a saber o “ranking” do despesismo selecto das Selecções. Veio-me à memória o ano de 2004, a festa e, depois, tudo o resto que ajudou a trazer-nos até aqui. Hoje, como ontem, com o elevado patrocínio das Instituições da República.

    Sabes que mais? República da Pelintrice, é o que é !

    Aquele abraço e continua a brindar-nos com a tua prosa.

    1. Pode-se pensar: bom, alguém decidiu que seria assim, que os rapazes precisavam daqueles alojamentos para fazerem boa figura. E que precisariam de ter todo o mundo atrás deles, passeios em charrettes, e por aí fora. Porém… somos nós a pagar isso tudo. Como fomos nós que tivemos de suportar aquela estupidez dos estádios de 2004 – agora alguns estão ao abandono – como somos nós que estamos a suportar os BPN, os BPP, desfalques no BCP, e tantas outras maningâncias, com as quais alguns ganharam milhões. Tudo isto não são coisas que, enfim, acontecem porque… São coisas a que temos de dizer NÃO! E dizê-lo de forma militante, activa!
      Obrigado, amigos Anália e Zé, pelos vossos comentários.
      Manuel

  3. É o destino meu velho Amigo… enquanto alguns fazem bicha à porta dos tribunais à espera da prescrição dos seus processos, outros, os seus amigos, vão gastando à tripa-forra o dinheirinho dos nossos impostos. Não gosto de fazer comparações que nos transportam a tempos de má memória, mas pelo que se está a passar com a selecção, temo que estejamos a regressar aos tempos dos touros, fado, e fátima. Como bem dizes, à que dizer basta!.. mas um basta de raiz popular, que a partir da base, se diga a esta gente que estão cá a mais. Continua com a tua luta, com a certeza de que estarei sempre a teu lado, portugal precisa de patriotas, e não de gente que em nome da pátria delapida o seu património.

    Um abraço.

    Manuel Azenha

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.