ANTIGA ESCOLA INDUSTRIAL E COMERCIAL DE SANTARÉM – TEMPO DE REENCONTRO

Nos dias que levámos a preparar o encontro, andámos como se estivessemos nas proximidades de um exame. Um exame daqueles à antiga. Só que a preparação levou mais tempo. Antes dos exames, era costume deixarmos o tempo correr e, mais à beira da data, dávamos-lhe forte. Assim foi algumas vezes, nem sempre com os melhores resultados…

Agora, bem mais de cinquenta anos depois, andámos no lufa-lufa dos contactos, na preparação do programa, na montagem da exposição… num sem-número de pequenos pormenores, tudo isso a caminho do reencontro. 

Que nos move?… que coisa é esta que nos faz andar, todos os anos, à procura de ter mais antigos colegas connosco, ali, naquele dia?

A nossa escola existiu durante 23 anos. Entre 1956 e 1979. Depois, mudou de nome. Mas não só: deixou de ser Industrial e Comercial e passou a ser Secundária, ou seja, de ensino unificado, sem a particularidade de preparar para a inserção numa actividade profissional.

A mudança foi enorme. Até hoje, apesar de ser óbvio que necessitamos de pessoas com o mínimo de competências de base para a inserção numa profissão, no País as escolas profissionais ainda não atingiram a qualidade e eficácia que as escolas industriais e comerciais conseguiram, de tal modo que cresce o interesse pelo que foi esse modelo de ensino-aprendizagem-formação.

Talvez seja exactamente isso que nos chama, que nos faz juntar, quando se aproxima mais um novo encontro-convívio. Isso, o quê? O que a escola nos deu, o que ela nos proporcionou como base para trabalhar. Não me esquecerei jamais que, diplomado com o Curso Geral de Comércio, ao fim de 5 anos de formação escolar, entrei na banca e senti-me… como peixe na água. Quase nada daquilo era surpresa para mim. O mesmo acontecia com os que obtinham os cursos industriais, como o de Montador Electricista, ou o de Mecânica. O mesmo para as raparigas que concluíam a Formação Feminina.

Além disso, o prazer de voltar a conviver com antigos colegas, de voltar às histórias comuns. De certo modo, regressar àquele tempo, embora saibamos que passaram mais de quatro, cinco décadas.

Assim foi. Lá estiveram 231. O maior número até agora. E connosco, o primeiro Director, Dr. Benjamim Gonçalves, ele também com ar de criança, apesar dos 87 anos. E também connosco, já em saudade, o Dr. Aldónio Gomes, notável professor e cultor da língua portuguesa, que também foi nosso director, iniciador da Telescola e conhecido responsável pelo programa A FALAR É QUE A GENTE SE ENTENDE, na RTP.

Connosco estiveram ainda outros professores e funcionários, numa mistura de memórias e sentimentos… e as horas voaram demasiado depressa.

Só faltam 365 dias para o próximo re-encontro/convívio!  

Manuel

Autor: 60emais

Português.

2 opiniões sobre “ANTIGA ESCOLA INDUSTRIAL E COMERCIAL DE SANTARÉM – TEMPO DE REENCONTRO”

  1. Pensei se seria viável organizar um dia lá para Maio ou mesmo Junho, um passeio de barco com almoço a bordo, um cruzeiro de um dia no Rio Zêzere…
    Manuela Marques

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.